quarta-feira, 10 de agosto de 2016

O que me inspira


Aqui, partilham-se inspirações.

O que me inspira? Quem me inspira? Onde vou buscar a inspiração? Quem vou eu inspirar com as minhas inspirações?

São tantas pessoas e tantas coisas que me inspiram…
O meu filho que tanto me inspira quando escolhe os temas para as suas festas de aniversário.

As receitas do meu pai e da minha mãe, os cozinhados do meu irmão, a sangria, o porto tónico e o gin tónico do meu marido, as festas que eu e a Sofia idealizamos, a comida que as avós faziam, os bolos das tias, as festas das minhas amigas. Sei lá, tanta coisa que gira à volta da comida e me enche o coração.




Os livros de culinária! Caramba, os livros são mesmo um vício tremendo. Perco-me a ver as fotos, a ler as receitas e a colocar etiquetas nas que gosto mais, a não ter tempo para experimentar tudo o que tenho mas, ainda assim, continuo a comprar.
As receitas da minha mãe, escritas no famoso caderno vermelho, ou em papéis pequeninos, ou em folhas de agenda rasgadas, ou em folhas escritas pelos seus alunos, a maior parte delas, com nódoas de comida de tanto serem usadas.


As loiças, as colheres de pau, as toalhas, os copos, as flores, as jarras, a música, os espaços, as casas, os amigos, os aventais, os ingredientes, a família, as mercearias, as peixarias, as feiras e os mercados, as festas, o marisco da Aguda, as especiarias, o vinho, a decoração, as formas de bolos, as lojas com artigos de cozinha, os convívios com os amigos e com a família de longas horas à volta de uma mesa, a blogosfera, o Instagram (ai, o Instagram!), os programas televisivos de culinária, o improviso na cozinha...



Enfim, o prazer e a paixão por comer e cozinhar.

Sem comentários:

Enviar um comentário