domingo, 12 de fevereiro de 2017

Risotto de cogumelos e espargos... e um rapaz chamado Jamie


Há umas semanas atrás, partilhei uma foto deste risotto no Instagram e aqui está a receita!

Esta é a minha receita (base) de risotto inspirada numa receita que vi, há muito tempo, num programa de televisão do Jamie Oliver.






Adoro o Jamie. Não é de agora. É desde sempre! Recordo-me que, quando o rapaz começou a aparecer, alguns achavam "estranha" a forma como cozinhava, a utilização excessiva das mãos em tudo, nos ingredientes, na prova da comida… pois é mesmo isso que gosto nele.
Acho que nasceu para isto! A forma como cozinha, como descreve os ingredientes e como os manuseia, os braços sempre a mexer, os saltinhos que dá quando prova a comida, a utilização de ervas aromáticas, as misturas improváveis, o que diz enquanto faz uma receita... é tudo absolutamente delicioso. Sinto que o Jamie não está a falar para o público mas sim para a comida!
E é isto... cozinha é isto mesmo! É meter a mão na massa, sujar a cozinha, vibrar com o que se faz e trabalhar para o paladar, para que o resultado seja delicioso e divertirmo-nos com isso.
E, claro, adoro todo o estilo associado ao Jamie, aquelas cozinhas, aqueles utensílios, as hortas em casa, as galochas, tudo, tudo… menos a mania terrível que o homem tem de colocar iogurte em quase tudo! Isso não, Jamie… confesso... elimino essa parte!














































Bom, voltando ao risotto… lá estava, na televisão, o Jamie a fazer um risotto. Não apontei nada, nem sei qual era o programa, nem me lembro de que era o risotto, nem que ervas utilizou mas a ideia geral da receita ficou de tal maneira na minha memória que nem sei fazer risotto de outra forma.

Preparem-se - não sei quantidades, tempos e essas preciosidades. Mas, mesmo assim, fiz um esforço para vos dar umas dicas. As quantidades não são exactas… mas libertem-se de receitas rígidas e sigam os vossos instintos.

Ingredientes:
300 gr de risotto
1/2 Kg de cogumelos frescos
1 molho de espargos
1 ou 2 bifes de frango ou peru cortados às tiras (opção)
1 copo de vinho branco
1 cebola média/grande
1 dente de alho
azeite q.b.
ervas aromáticas frescas: erva príncipe e alecrim
zimbro, noz moscada…
sal
Queijo duro q.b. - de preferência, Grana Padano (ou outro desde que seja duro)

Receita:
Coloquem a água a ferver... quantidade? Não sei! Não medi mas basta um fervedor ou um tacho pequeno/médio cheio de água. Ou façam muita quantidade e congelem o que não utilizarem para o próximo risotto. Quando ferver, coloquem umas folhas de erva príncipe e um ramo de alecrim, tudo fresco. Podem prescindir do alecrim mas não devem prescindir da erva príncipe. Se não gostarem mesmo destas ervas aromáticas, utilizem as que mais gostam. Também já usei erva príncipe seca e fica bem.
Após colocar as ervas, deixem ferver mais uns minutos e, depois, reduzam a temperatura para o mínimo… o suficiente para manter o caldo sempre quente.

Piquem a cebola e o alho. Coloquem, num tacho (de preferência, largo que risotto não gosta de se sentir apertado), cubram o fundo com azeite e levem ao fogão para refogar.
Quando a cebola estiver transparente, coloquem os cogumelos (já lavados e partidos em lâminas).
Se alguém em casa, não gostar, nem de cogumelos, nem de espargos, coloquem, de seguida, o frango ou peru... assim, quem não gosta dos outros, "pesca" estes ingredientes.
Temperar com sal, zimbro, noz moscada ou outras especiarias que gostem. Envolvam com uma colher de pau.
Quando estes ingredientes tiverem uma cor bonita e douradinha, acrescentem os espargos, previamente cortados. Deixem refogar um pouco mais e, com o lume alto, acrescentem o vinho branco. Deixem evaporar o álcool do vinho e acrescentem o risotto. Envolvam todos os ingredientes.

E chegou aquela parte - o risotto quer atenção. É uma receita muito ciumenta e não gosta que se façam outras, sobretudo agora.
Coloquem duas conchas de sopa, do caldo quente e envolvam todos os ingredientes neste caldo. Coloquem a tampa na panela e reduzam o lume… mas estejam sempre atentos. Espreitem regularmente pois vão ter de mexer constantemente e acrescentar outra concha de caldo, quando o risotto já tiver absorvido o caldo anterior e assim sucessivamente até o risotto estar pronto! É assim que se faz... não vale deitar o caldo todo lá para dentro de uma só vez!
E quando está pronto? Vão provando! :)
Deve ficar cozido ao gosto de cada um e com um pouco de caldo (que, entretanto, já engrossou com o risotto). Não deve ficar totalmente seco.
Quando estiver pronto, desliguem o fogão e ralem, directamente para a panela, o queijo. Não sejam poupados no queijo. Fechem a panela e esperem dois minutos, mais ou menos… Como diria o Jamie, estes minutos servem para o risotto "namorar" o queijo e os dois sabores vão envolver-se aproveitando o calor que está dentro da panela! :)
De seguida, abram a tampa e envolvam ligeiramente o risotto para que o queijo se misture.
Sirvam imediatamente.
Quem for amante de queijo, acrescenta mais queijo no prato!

































































Uso sempre esta receita… só mudo os ingredientes!
Espero que gostem!!! Thanks Jamie!

Se este post fosse escrito pelo Jamie (isso é que era!!!), terminaria assim…
“Big love x x”

2 comentários:

  1. Aspecto maravilhoso. Não percebo porque é que nunca comi este risotto😜 Big love para ti x x😘

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. 🤗 Vamos já tratar disso! 😉 Big love xx 😘

      Eliminar